Terça-feira, 12 de Julho de 2005

A caixa... (Reposição)

prenda.jpg



Ele está no escritório quando chega um paquete com uma encomenda!

- Por favor assine aqui!

Assina e recebe uma pequena caixa. Liga para a secretária a perguntar se sabe do que se trata, se algum cliente ficou de enviar alguma encomenda.

Ela não sabe de nada, a menos que tenha sido combinado com a outra colega, mas essa foi ontem de férias e se tal tivesse acontecido de certo que teria mencionado.

Fica intrigado a olhar para a caixa, nem sabe o porquê, mas fica!

Será?! Não, não deve ser...

A pequena caixa aguarda adormecida em cima da secretária, o sol que entra pela janela começa a incidir-lhe fazendo brilhar o papel branco encerado com está embrulhada.

O telefone toca e ele atende.

Como é seu hábito vira a cadeira de frente para a janela enquanto conversa, é “ex.”, precisa de mais dinheiro para os miúdos pois vão passar a ter aulas de equitação, aproveita também para o ir avisando que a pensão que ele lhe dá já mal lhe chega para os “alfinetes”...

Os olhos dele passeiam distraídos pela paisagem que se avista da janela, o parque verdejante, o céu limpo, um lago lindo...

De vez em quando afasta o telefone do ouvido, não tem que ouvir tudo, já conhece a conversa de cor!

- Blá, blá, ...

O seu olfacto começa a aperceber-se de um cheiro que suavemente vai envolvendo o gabinete, distraído começa a tentar “ver” de onde vem.

Vira-se e revira-se até ficar embrulhado no fio do telefone( malditos telefones com fio) até que se apercebe que o que sente é cheiro a perfume, a perfume de flores mais propriamente e vem da caixa!

Completamente excitado, como uma criança, diz para o bocal!

- Sim, tudo bem faço a transferência para a sua conta ainda hoje. Beijo para os miúdos, adeus!

Tranca a porta do gabinete e senta-se com a caixa nas mãos, cheira-a!

O cheiro é mais intenso, deve ter sido o calor do sol que fez com que se soltasse daquela maneira, e se entra alguém?!

Abre a caixa e lá dentro está:

Um conjunto de 3 chaves, 1 comando e uma folha de papel cor de violeta na qual está escrito o seguinte:

"Beleza,

Tenho um novo Jogo para nós!!

Aqui estão as chaves da minha casa da Cidade e o comando da garagem!

Se aceitares é assim:

Durante as próximas 8 noites a contar de hoje, escolhes uma, qualquer, uma e gostava que fizesses o seguinte:

Podes aparecer a qualquer hora, mas não podes avisar!

Vais ter de me surpreender!

De preferência apanhar-me a dormir ou no mínimo não devo dar por ti!

Não te vou facilitar a vida, agirei como se de um ladrão ou violador te tratasses!

O que quero dizer é que terás de me apanhar completamente desprevenida e até mesmo de me fazer sentir um certo medo!

A adrenalina é um excelente afrodisíaco, como sabes!

Podes e deves usar toda a tua imaginação, descaramento, despudor e libido, deixa o cavalheirismo em casa!

Quero sexo, muito sexo, daquele puro e duro sem grandes meiguices nem mimos!

Mas tem mais!

Como eu não sei quando vens, podem acontecer várias coisas:

Posso ter ido sair e aí esperas ou não, é, contigo!

Posso estar acompanhada com um homem ou uma mulher ou até mesmo com ambos e aí tens possibilidades de escolha!

Se for homem, não tens de lhe tocar, ele também não gostaria!

Podes em qualquer dos casos ficar só a assistir, mas vais ter de dar ordens!

Quero filmar tudo!

Podes nunca aparecer, mas ao fim das 8 noites quero as chaves e o comando pela mesma via!


Ps: Vou ter sempre champanhe e morangos no frigorifico e a sala já está preparada com o grampo e tripé, os acessórios estão na gaveta do costume, a chave está contigo!

Beijo"



Ele levou o papel ao nariz e cheiro-o agarrou as chaves com a mão, olhou pela janela e sorriu enquanto sentia o seu “melhor e grande amigo” aumentar de volume dentro das calças!

Aquela Mulher era completamente louca, tentou passar em memória algumas das loucuras que fizeram.

Lembrou-se de uma noite de Inverno, nas escadas do seu velho prédio de grandes casas e enormes escadarias de madeira, já estava separado, vivia provisoriamente com a Mãe e ela fora deixa-lo em casa, estava sem carro.

Ela devorara-o naquele vão de escada, entre o r/c e o 1º andar, o patamar de soalho velho rangia, estavam molhados, da chuva e não só!

Ele tinha-se começado a vir ainda no carro, enquanto ele batia uma punheta e ela via, ela gostava de ver, de preferência gostava quando ele se vinha!

Depois ela pegara-lhe pelo pénis, como se de uma mão se tratasse e entrara no prédio com ele!

Como ela gostava de o beijar no pénis e depois na boca, tudo em seguida, como era bom o sabor dele na boca dela!

-..................Merda!!!!

- Droga, vim-me nas calças e agora?!

- Esta Mulher põe-me doido!

Sorrindo, levanta-se e veste a gabardina, que sempre tem no escritório, abre a porta e diz para a secretária!

- Não me estou a sentir bem, vou andando para casa, se houver alguma coisa urgente ligue-me!

- Sim senhor!

- Não me diga que começou novamente a chover, estava um dia tão lindo?!

- Não, sou eu que tenho frio, sinto o corpo húmido...




Cicuta Doce

publicado por Cicuta às 23:12
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Thetis a 19 de Julho de 2005 às 02:23
Moça, delicioso conto! Se há uma coisa que me excita profundamente são as fantasias a realizar. Tive que atingir idade de mulher para poder começar. E me sinto rejuvenescer. Vá a meu blog, começo a contar minhas delícias.


De angel_innocent a 16 de Julho de 2005 às 16:30
acho que é a primeira vez que aqui comento...bom, mas fiquei deliciada com o texto. cada vez que leio coisas destas fico inspirada. Gostei demais!


De cicutadoce a 16 de Julho de 2005 às 01:52
troglodita, posso dizer-te que o gajo gostou! o teu mal é não conhecer a cicuta desde o começo. Machista!!!
beijo venenoso


De cicutadoce a 16 de Julho de 2005 às 01:50
*Amar yasminE*ainda bem que gostas-te as mulher entendem-se falam a mesma lingua...
beijo doce


De troglodita a 14 de Julho de 2005 às 13:34
foda-se pah! este texto é uma tragédia. Para o gajo da caixa claro. Até tou com pena desse coitado... Parece uma máquina sujeita ás leis das vaginas que o comem... Se fosse eu a acabar esta historia ias ver como esse gajo revelava os instintos mais primitivos que qualquer gajo tem. Ai não que não ía...


De *Amar yasminE* a 12 de Julho de 2005 às 23:32
Doce menina, estes teus textos me levam a sonhar... é como se estivesse num daqueles cinemas do futuro, onde a gente aperta um botão na poltrona e sente todas as emoções de tudo que acontece na tela. Assim estou eu aqui... tão "úmida" quanto vcs aí... *sorrindo*
Beijuzzzzz... *:-)


Comentar post

*mais sobre mim

*pesquisar

 

*tradutor / tranlater

*posts recentes

* A noite

* Depois dos 50...

* A melodia do desejo…

* Lingerie para Sereias & n...

* Asfixia

* Oração das Mulheres Resol...

* Eternos

* O Primeiro Amor

* Voltar a trás...

* Sonhos?!

*arquivos

* Agosto 2013

* Maio 2011

* Abril 2011

* Agosto 2010

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2006

* Março 2006

* Fevereiro 2006

* Janeiro 2006

* Dezembro 2005

* Novembro 2005

* Outubro 2005

* Setembro 2005

* Agosto 2005

* Julho 2005

* Junho 2005

* Maio 2005

* Abril 2005

* Março 2005

* Fevereiro 2005

*tags

* todas as tags

*favoritos

* nem cornos, nem sacanas

*links

* Martini in the Morning

*Envenenados:


Contador Grátis

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.
blogs SAPO

*subscrever feeds