Sexta-feira, 29 de Julho de 2005

...

foder.jpg


Ontem estava aborrecida, chateada!

Resolvi voltar para a minha vida antiga!

A de Predador e não de Presa!

Tomei um belo banho com sais, acompanhado de um belíssimo champanhe Francês!

Massajei o corpo com cremes que estavam guardados tinha algum tempo, masturbei-me e desbloqueie alguns contactos do msn!

Claro que assim que se viram desbloqueados partiram ao ataque, mal sabendo que eles é que eram as presas e não o contrário!

Dei-lhes toda a “corda” do mundo e até abri a Web-cam! Depois de vários orgasmos (deles) fechei a minha e deixei-os pendurados!

Feliz, fui-me vestir! Ainda sou Mulher!

Escolhi um saia e casaco preto, blusa cor de pérola com decote infinito, como complemento, cinto de ligas e cueca rendada, soutien igual, calcei os meus lindos sapatos de salto agulha!

Maquilhei-me pouco mas a preceito, prendi o cabelo deixando o pescoço e a tatuagem á vista(mas discreta), perfumei-me e sai!

Fui ao locais onde já não ia tinha tempos, homens lindos, cheirosos, bem educados e com dinheiro!

Pedi um whisky com castelo, que como é obvio não paguei!

Fiquei ao balcão como sempre ficara!

Os “amigos” começaram a chegar, as “amigas” a murchar!

E voltei a sentir-me Mulher, Puta, mas Mulher!

Brinquei e ri, não com o mesmo sentimento de que tinha tido nos meses anteriores, mas ri, bebi, fiz uma puta de uma confusão, que me deu uma “paz especial”!

Afinal uma Mulher não é Puta são os homens que nos fazem! Eles é que gostam de Putas e mais vale ser uma Puta sem escrúpulos e feliz do que uma Mulher honesta e infeliz a vida toda!

Flertei com 7 e fodi com 3 ao mesmo tempo! Tudo igual eram apenas caralhos, sem cheiro ( se lhes tirar o cheiro) pois só tem cheiro os Homens de quem eu gosto todos os outros cheiram a mesma coisa, a mijo, punhetas e a outras gajas!

Afinal vive-se sem cheiros, sem carinhos, sem “amor” sem porra nenhuma!

A noite passada não fui Cicuta fui Arsénico!

Sei que arsénico é masculino, mas é mais fácil e mortal ser masculino do que feminino.

Sempre fui contra a esta coisa do “Mundo ser dos homens” mas é verdade. Os gajos é que mandam ditam as regras conseguem separar tudo até os sentimentos pensam com a cabeça de baixo e quando a de cima pensa, eles “cortam-na”!

Afinal foder por foder é bom!


Veneno (o que vocês quiserem!)



Et: Gajos quando vocês pensam que estão a levar uma gaja para a foderem....Estão enganados, na maioria dos casos é ELA QUE VOS LEVA PARA VOS FODER!!!!!!!!!!!!!!!!!!

publicado por Cicuta às 19:47
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Terça-feira, 19 de Julho de 2005

Quem é Quem?????

puta.jpg muleres.jpg


Cresci no Alentejo, num Monte enorme com uma vista linda, rodeado de sobreiros, árvores de fruto prados e um riacho no meio da propriedade.

Os meus Pais tinham vacaria, chiqueiro e outros animais de criação, eram considerados abastados.

Até já luz eléctrica e água canalizada do poço tínhamos!

Mas o trabalho era duro pois eu ajudava como qualquer outro empregado. Estava farta de ter o corpo suado no Verão e o cheiro das vacas entranhado em mim, farta de ter as mãos engelhadas no Inverno e o cabelo a cheirar a fogueira!

Sabia que o meu destino ia ser aquele crescer como minha Mãe ser dona de tudo mas sem liberdade, ficar para sempre amarrada a Terra. Nunca usar um vestido bonito, uns sapatos um perfume, nunca ser Mulher de desejo ou cobiça, nunca ter um Homem de mãos macias a tocar-me no corpo!

Um dia vim-me embora, tinha 15 anos muitos sonhos, revistas, algum dinheiro e uma forte vontade de vencer!

Cheguei a Lisboa e fui a um Colégio/Convento pedir guarida a troco de serviços domésticos. Por lá fiquei.

Lá aprendi boas maneiras e como era bonita e de bom trato rapidamente me passaram para servir as alunas, tudo meninas da Alta Sociedade, que por acaso se deram bem comigo, principalmente uma.

Ali andei um ano até que ela te de sair para ir para outro Colégio e para meu espanto os Pais pediram se eu podia ir com ela pois a nossa amizade era enorme e ela sofria muito sem mim.

Passei então a viver com eles e a ser tratada como igual, aprendi línguas, etiqueta, fui a bailes, tornei-me uma perfeita "menina de sociedade"!

Todos os Grandes Hotéis nos conheciam os grandes magnatas desejavam-nos, era tudo dourado!

Ia fazer 20 quando o Pai dela foi mandado para Londres e eu não quis ir.Foi um desgosto a nossa separação, mas não queria nem podia deixar Portugal. Fiquei então num mini apartamento que aluguei com as minhas economias e passei a fazer pequenos serviços para agência de viagens como ir buscar clientes especiais ao aeroporto e leva-los ao hotel etc...

Daqui até me tornar Acompanhante de luxo foi um ápice!

Gostava da vida que fazia, era bem tratada, escolhia os clientes ia a grandes festas no estrangeiro, conheci dezenas de pessoas importantes e principalmente nunca fui descriminada por isso!

Andei nesta vida de “Puta de Luxo” até aos meus 30 anos!

Quando achei que já tinha o suficiente retirei-me e fiz o que todas fazem abri um “franchising” comecei a aparecer nas revistas ao lado de um belo exemplar masculino e entrei no “jet 7”, fiz as plásticas do costume, etc.

E a minha vida de Senhora começou uma nova fase: A de Mulher Honesta??!!

Será?

Passei a namoriscar com os maridos e namorados das Amigas, a engatar miúdos em bares, mesmo nas trombas do meu “mais que tudo”.

A achar graça a que os homens me “cantassem a canção do bandido”...

Neste entretanto os meus Pais morreram e o Monte passou para mim.

Renovei-o, arranjei caseiros e tornei-o numa 2ª habitação para “descanso”. Ou seja a minha casa de orgias!

Aí encornei as minhas melhores amigas a troco de nada, só pelo puro prazer de lhes foder o marido!

Comi algumas e levei outras para traírem os maridos, assim ninguém tinha nada que contar!

Fiz o diabo!


Um dia parei e pensei:

Quando é que fui mais Puta?

Quando recebia dinheiro ou agora?

Quais são as verdadeiras Putas? As que recebem dinheiro ou as que vão em troco de jantares, viagens ou só gozo da traição em si?????




CICUTA

publicado por Cicuta às 15:20
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 12 de Julho de 2005

A caixa... (Reposição)

prenda.jpg



Ele está no escritório quando chega um paquete com uma encomenda!

- Por favor assine aqui!

Assina e recebe uma pequena caixa. Liga para a secretária a perguntar se sabe do que se trata, se algum cliente ficou de enviar alguma encomenda.

Ela não sabe de nada, a menos que tenha sido combinado com a outra colega, mas essa foi ontem de férias e se tal tivesse acontecido de certo que teria mencionado.

Fica intrigado a olhar para a caixa, nem sabe o porquê, mas fica!

Será?! Não, não deve ser...

A pequena caixa aguarda adormecida em cima da secretária, o sol que entra pela janela começa a incidir-lhe fazendo brilhar o papel branco encerado com está embrulhada.

O telefone toca e ele atende.

Como é seu hábito vira a cadeira de frente para a janela enquanto conversa, é “ex.”, precisa de mais dinheiro para os miúdos pois vão passar a ter aulas de equitação, aproveita também para o ir avisando que a pensão que ele lhe dá já mal lhe chega para os “alfinetes”...

Os olhos dele passeiam distraídos pela paisagem que se avista da janela, o parque verdejante, o céu limpo, um lago lindo...

De vez em quando afasta o telefone do ouvido, não tem que ouvir tudo, já conhece a conversa de cor!

- Blá, blá, ...

O seu olfacto começa a aperceber-se de um cheiro que suavemente vai envolvendo o gabinete, distraído começa a tentar “ver” de onde vem.

Vira-se e revira-se até ficar embrulhado no fio do telefone( malditos telefones com fio) até que se apercebe que o que sente é cheiro a perfume, a perfume de flores mais propriamente e vem da caixa!

Completamente excitado, como uma criança, diz para o bocal!

- Sim, tudo bem faço a transferência para a sua conta ainda hoje. Beijo para os miúdos, adeus!

Tranca a porta do gabinete e senta-se com a caixa nas mãos, cheira-a!

O cheiro é mais intenso, deve ter sido o calor do sol que fez com que se soltasse daquela maneira, e se entra alguém?!

Abre a caixa e lá dentro está:

Um conjunto de 3 chaves, 1 comando e uma folha de papel cor de violeta na qual está escrito o seguinte:

"Beleza,

Tenho um novo Jogo para nós!!

Aqui estão as chaves da minha casa da Cidade e o comando da garagem!

Se aceitares é assim:

Durante as próximas 8 noites a contar de hoje, escolhes uma, qualquer, uma e gostava que fizesses o seguinte:

Podes aparecer a qualquer hora, mas não podes avisar!

Vais ter de me surpreender!

De preferência apanhar-me a dormir ou no mínimo não devo dar por ti!

Não te vou facilitar a vida, agirei como se de um ladrão ou violador te tratasses!

O que quero dizer é que terás de me apanhar completamente desprevenida e até mesmo de me fazer sentir um certo medo!

A adrenalina é um excelente afrodisíaco, como sabes!

Podes e deves usar toda a tua imaginação, descaramento, despudor e libido, deixa o cavalheirismo em casa!

Quero sexo, muito sexo, daquele puro e duro sem grandes meiguices nem mimos!

Mas tem mais!

Como eu não sei quando vens, podem acontecer várias coisas:

Posso ter ido sair e aí esperas ou não, é, contigo!

Posso estar acompanhada com um homem ou uma mulher ou até mesmo com ambos e aí tens possibilidades de escolha!

Se for homem, não tens de lhe tocar, ele também não gostaria!

Podes em qualquer dos casos ficar só a assistir, mas vais ter de dar ordens!

Quero filmar tudo!

Podes nunca aparecer, mas ao fim das 8 noites quero as chaves e o comando pela mesma via!


Ps: Vou ter sempre champanhe e morangos no frigorifico e a sala já está preparada com o grampo e tripé, os acessórios estão na gaveta do costume, a chave está contigo!

Beijo"



Ele levou o papel ao nariz e cheiro-o agarrou as chaves com a mão, olhou pela janela e sorriu enquanto sentia o seu “melhor e grande amigo” aumentar de volume dentro das calças!

Aquela Mulher era completamente louca, tentou passar em memória algumas das loucuras que fizeram.

Lembrou-se de uma noite de Inverno, nas escadas do seu velho prédio de grandes casas e enormes escadarias de madeira, já estava separado, vivia provisoriamente com a Mãe e ela fora deixa-lo em casa, estava sem carro.

Ela devorara-o naquele vão de escada, entre o r/c e o 1º andar, o patamar de soalho velho rangia, estavam molhados, da chuva e não só!

Ele tinha-se começado a vir ainda no carro, enquanto ele batia uma punheta e ela via, ela gostava de ver, de preferência gostava quando ele se vinha!

Depois ela pegara-lhe pelo pénis, como se de uma mão se tratasse e entrara no prédio com ele!

Como ela gostava de o beijar no pénis e depois na boca, tudo em seguida, como era bom o sabor dele na boca dela!

-..................Merda!!!!

- Droga, vim-me nas calças e agora?!

- Esta Mulher põe-me doido!

Sorrindo, levanta-se e veste a gabardina, que sempre tem no escritório, abre a porta e diz para a secretária!

- Não me estou a sentir bem, vou andando para casa, se houver alguma coisa urgente ligue-me!

- Sim senhor!

- Não me diga que começou novamente a chover, estava um dia tão lindo?!

- Não, sou eu que tenho frio, sinto o corpo húmido...




Cicuta Doce

publicado por Cicuta às 23:12
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 5 de Julho de 2005

OBRAS (reposição)

obras.jpg


Obras, coisa interminável!

Ontem cheguei mais cedo e ainda andava por lá um "criaturo" fato de macaco só com alças, branco mas completamente cheio de pinceladas de tinta das mais variadas cores, entrei e resmunguei fui ao quarto largar uns saquitos e rumei em direcção há cozinha.

Abri o frigorifico e retirei uma garrafa de branco bem seco e geladinho, servi-me num copo de pé e alto, odeio beber vinho branco em copos minorcas...

liguei o radio da parede, essas maravilhas da técnica, e repimpei-me no meu sofá na cozinha!

Sim, tenho sofás na cozinha e depois alguma coisa contra??!!!

Toda a "gente" adora vir conversar para a cozinha, parece que tem mel... e eu sempre disse que quando tivesse uma suficientemente grande haveria de lá colocar maples e sofás!

Fui bebericando e fumando, escusado será preciso dizer que ao 4 copo já nem me lembrava do honesto trabalhador que tinha na sala e calmamente fui despindo o blaser, a saia e a camisa!

Fiquei só com uma modesta lingerie de seda e renda azul petróleo, meias de liga e sapatos de salto alto!

Só não durmo de sapatos pois é muito pouco prático, mas não é nada que já não tivesse acontecido!

Estava eu no maior relax, quando me começo a sentir observada, olhei através do cabelo e que vejo eu?!

O "meu" honesto operário, paradido na porta da cozinha sem saber muito bem o que fazer.

Olhei melhor e reparei que o rapazito além de ter um belo palmo de cara e uns olhos cinzentos lindos tinha um corpito muito do comestivel...

Já tinha passado perto e ele não cheirava mal, também não tinha "pinta" de Português e embora eu não seja muito dada à Classe Operária (peço desculpa se ofendi alguém) senti um diabinho apossar-se de mim e...

Suavemente entreabri as pernas, meti a minha mão nas cuequinhas e comecei a fazer festas como se estivesse completamente sózinha!

Conforme a minha excitação ia avançando os ruidos lá atrás eram mais arfantes, e de derepente comecei a sentir um certo calor na nuca!

Uns gemidos, seguidos de uns murmurios numa língua estranha e um cheiro a almiscar, de repente tocou-me a medo, mas agarrei-lhe a mão e meti-a entre as minhas pernas!

Ele ficou colado nas minhas costas e a tesão era tanta que quase me magoava os ossos da coluna com a pressão que fazia, pelo toque parecia grosso e comprido, mas sem ser exagerado!

As suas mãos rudes mexiam-se com destreza, de repente passou para a minha frente e afundou a cara na minha vagina como se a conhecesse desde sempre, e sugou-me, bebeu-me, deu um gole do meu vinho e mete-o lá dentro, depois sugou-o todo até á última gota.

Peguei no pénis dele, era bonito, direito, com uma cabeça bonita redonda!

Dei um gole no vinho e mergulhei a minha boca no pénis dele, até bem ao fundo da garganta!

Ele gemeu e mais uma vez disse algo incompreensível, mas não pareceu contrariado!

Toda eu já era tinta, traços de tinta pelo meu corpo, meias...

Levantei-me, tirei uma "borrachinha" da mala e dei-lha enquanto ele a colocava fui ao congelador buscar gelo!

Sentei-o no maple e ele olhava para mim com o ar mais "atarantado" deste mundo enquanto calmamente eu começava a enfiar cubos de gelo na minha vagina, de seguida montei-o!

A primeira sensação foi estranha para ele, depois excitou-se mais ainda e conforme eles derretiam ele colocava mais e ali estivemos a ter atingirmos um orgasmo tal que quase uivamos em sintonia!

Levantamo-nos, fui tomar duche e quando regressei, a cozinha estava vazia excepto por um papel na porta do frigorifico onde estava pintada uma flor!


Afinal as obras, não são assim tão chatas!



Cicuta Doce

publicado por Cicuta às 11:41
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Sexta-feira, 1 de Julho de 2005

A caminho do fim!!!!!

morrer.jpg

A Cicuta está a definhar e vai acabar por morrer!

Por isso vou republicar alguns dos artigos que mais gosto!



Beijo a todos.

Tudo tem um fim e este esta a chegar.....


Cicuta


Ps: talvez um dia regresse noutra Mulher.

publicado por Cicuta às 13:42
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Viagem de comboio!(repubicado)

detrem.jpeg

Da janela vejo neve, imensa neve. As árvores estão cobertas de neve!

A paisagem é toda branca, toda igual fria mas de uma beleza fantástica!

Adoro a neve!

Por pouco tempo e sempre com muito conforto, mas gosto muito da neve!

Gosto de a sentir no rosto leve, fofa a tocar-me e a desfazer-se em água com o calor da minha pele!

Gosto da cor que o sol da neve dá ao meu corpo, é um bronzeado totalmente diferente do da praia, este é mais baço mas mais bonito, é agreste, mas torna o corpo mais firme e o meu peito mais hirto!

Adoro rebolar na neve, pegar nela com as mãos e lavar a cara!

Saio da carruagem cama e vou até ao “restaurante”, sento-me numa mesa vazia peço o menu e olho sem grande atenção para os pratos escritos em bonita letra desenhada, escolho um “steak au poivre” muito mal passado e peço uma taça de vinho tinto!

Lá fora começam a aparecer as montanhas ao longe, a paisagem mantém-se branca mas vai sofrendo pequenas mudanças na vegetação!

O meu bife estava divinal, bem em sangue como eu gosto, a cada corte o suco escorria espalhando-se no prato e a muito custo eu consegui comer sem ter a tentação de sorver aquele suco vermelho que se espalhava pelo prato fazendo desenhos por entre os legumes e as batatas salteadas!

Peço um conhaque para terminar, sim, pois neve pede conhaque!

Assino a conta e volto para a minha carruagem-cama, um empregado segue-me um pouco atrás com o conhaque numa bandeja!

O meu compartimento é agradável, pequeno como são todos mas com tudo o que é necessário, o “toilette” (propriamente dito) não confundir com casa de banho, tem um bonito espelho “biseauter” e quando se levanta o tampo de madeira encontramos um pequeno lavatório de fina porcelana, numa porta temos então um pequeno chuveiro e uma sanita também em porcelana com tampo de madeira.

Dispo o saia e casaco verde e fico com uma combinação de seda natural beije debruada com rendas castanhas, não trago soutien pois, sempre embirrei com Mulheres que vestem lingerie, sobre lingerie...

Mas infelizmente, tenho sempre de usar cuecas pois quando realmento fico excitada fico muito, muito molhada!

lingerie.jpeg

As meias são de liga, mas estas são mesmo para cinto de ligas!

Felizmente a moda voltou, embora não fiquem bem a qualquer uma. Eu por exemplo, só posso usar um determinado estilo, os simples embora lindos ficam-me mal!

Fico portanto de combinação, meias e sapatos, nunca tiro os sapatos!

Subo para as costas da pequena poltrona junto á janela, pouso o balão com o conhaque no rebordo da janela e fico em silêncio a ver o mundo lá fora!

Coloco o dedo indicador na boca, molho-o e com cuidado passo-o no meu “eu”!

A reacção foi imediata, contraiu-se como uma anémona no mar, sorri!

Desta vez enfio o dedo, e vou entrando e saindo, primeiro com um depois com dois!
“Ela” reage, tiro os dedos e meto-os na minha boca...

Adoro saborear-me, será que as outras Mulheres também gostam?!

Dou um gole no conhaque e molho os dedos no líquido cor de âmbar, meto-o na vagina!

É bom, adoro esta sensação!

O cheiro, a mistura de cheiros põe-me doida, o Meu cheiro e o cheiro do álcool, é uma mistura quase tão boa como quando o cheiro do sémen Dele entra na dança!!!

Ele, Ele, para que fui pensar nele, agora só dois dedos não chegam!

Bolas, não trouxe brinquedo nenhum!!!

Já sei, vou pedir outra bebida, pedi e já vem a caminho!

Batem na porta, abro, mas de modo a que a porta esconda o meu corpo, o empregado tem entre os 40 e os 50, não é feio nem bonito, mas que tem ar de quem tem “fome” isso tem!!

Deixo-o ver um pouco do corpo e a sua reacção não é de repúdio, antes pelo contrário, os olhos brilharam e até salivou!

- “a Madame dá-me licença que entre e pouse a bandeja?”

Entrou, fechei a porta e assim que olhou eu vi as calças do uniforme perderem a forma.

Sem mais cerimónias, perguntei-lhe.

- Preciso de um Homem que me foda, agora e já!

- Não quero beijos nem mimos, quero um gajo que me “mate” esta tesão! Achas-te Homem para isso??!!

-“Siiimm Madame, acho, não, tenho a certeza!

- O.k., mas primeiro acaba lá com essa merda do Madame, pões a gaita para fora e mete isto!

- .................

O homenzinho até que não era mal servido, sentei-me na ponta da poltrona, abri as pernas e ele todo a tremer lá enfiou a coisa...

Eu estava mesmo assanhada, e continuei a masturbar-me enquanto ele me penetrava agora mais confiante, já com mais violência, de um modo cadenciado!

Quando comecei a sentir que o meu orgasmo se aproximava avisei-o e quando ele chegou eu finquei-lhe as unhas nas nádegas até fazer sangue e puxei-o para mim enterrando-o todo!

Viemo-mos ao mesmo tempo!

Acabado, empurrei-o para a frente e mandei-o vestir!

Ele atrapalhado mas corado de satisfação perguntava!

- Madame. O meu rabo?! O que digo à minha Mulher???!!!

- Sei lá, diz-lhe que uma Senhora ia sofrendo tentativa de violação no comboio e que tu a salvaste, mas na luta com o violador, ele arrancou-te o pijama e esgadanhou-te...

- Sim, Madame, mas acha que ela acredita?!

- Claro que não!!! É Mulher!!!! (Risos)

- ?????

Boa tarde Madame...

Tomei um duche, visto um roupão de seda e sento-me a observar a paisagem!

Adoro neve!

paisagem.jpeg



Cicuta Doce

publicado por Cicuta às 13:20
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
|

*mais sobre mim


* ver perfil

* seguir perfil

. 5 seguidores

*pesquisar

 

*tradutor / tranlater

*posts recentes

* A noite

* Depois dos 50...

* A melodia do desejo…

* Lingerie para Sereias & n...

* Asfixia

* Oração das Mulheres Resol...

* Eternos

* O Primeiro Amor

* Voltar a trás...

* Sonhos?!

*arquivos

* Agosto 2013

* Maio 2011

* Abril 2011

* Agosto 2010

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2006

* Março 2006

* Fevereiro 2006

* Janeiro 2006

* Dezembro 2005

* Novembro 2005

* Outubro 2005

* Setembro 2005

* Agosto 2005

* Julho 2005

* Junho 2005

* Maio 2005

* Abril 2005

* Março 2005

* Fevereiro 2005

*tags

* todas as tags

*favoritos

* nem cornos, nem sacanas

*links

* Martini in the Morning

*Envenenados:


Contador Grátis

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.
SAPO Blogs

*subscrever feeds