Sábado, 14 de Maio de 2011

Depois dos 50...

imagem: retirada da net

 

 

A idade vai chegando mas os sentidos continuam cá! Ao contrário do que se pensa, eles refinam-se...

 

O toque de umas mãos, quando bem feito, pode levar-nos aos píncaros...

 

Mas um cheiro, pode ser um turbilhão de sentimentos.... Leva-nos de jovens meninas a mulheres maduras, dá voltas e nós andamos envoltas em mil-cheiros! O do primeiro amor, o do da tentação que nunca provámos, o do marido(s), dos amantes....

 

É aquele olhar que ficou e não vimos mais....

 

O toque de mãos, que nos electrificou dos pés à cabeça....

 

Mas o cheiro, o cheiro dele, da pele dele....Esse é sempre aquele cheiro!

 

O cabelo, o corpo, as mãos, os olhos, os lábios....

 

Com a idade, por vezes, as curvas já não são curvas, são montanhas.... Mas o prazer continua lá!

 

Mas o cheiro dos Homens que amei, é um cheiro que não esquecerei... Falo do cheio da pele, sem perfume, daquele cheiro que fica entranhado em nós, no travesseiro depois de ele ir embora, cheiro de gente...

 

Cada homem tem seu cheiro, claro que mulher também. Tem homens que por mais bonitos que sejam, mais charme que tenham.... Têm o cheiro de pele "errado", não consigo explicar.

 

Aquele de que falo é diferente, mas é um cheiro que nos atrai, que chama por nós, que nos faz esquecer do Mundo... Talvez seja esse o motivo que por vezes se vê mulher linda, junto com homem feio e vice-versa.... (risos)

 

Mas teve um homem na minha Vida do qual nunca esquecerei o cheiro e sei que é reciproco, os anos passam e foram muitos anos mesmo,mas quando por um acaso estamos juntos, parecemos dois ímanes que se atraem, quando as mão se tocam ainda dão choque, voltamos a ter borboletas no estômago...

 

Os nossos olhos procuram-se, mesmo que não o queiramos e se estivermos lado a lado, emanamos calor dos nossos corpos como dois adolescentes que já fomos e naqueles breves momentos nós voltamos a ser os mesmos jovens, atrevidos, de riso fácil, que se "curtiam" sem se tocar mesmo no meio de uma multidão, nessas alturas não somos Pais, nem Avós, somos apenas um homem e uma mulher cheios de tesão um pelo outro...

 

Atira tudo para o alto, esquece da Vida como ela é, esquece que cresceste, esquece as responsabilidades, atira-te de cabeça, pelo menos uma vez na Vida, Vive, luta pelo que queres, não deixes que se atravessem no teu caminho, segue os teus instintos, agarra aquilo que amas, corre e não olhes para trás.... Grita o nosso Eu interior, mas...

 

Ambos sorrimos, sorriso triste, de quem um dia perdeu um caminho da Vida e agora é demasiado tarde, demasiado, complicado, com demasiadas outras Vidas pelo meio.... Ou apenas tenhamos ficado escravos das palavras medo, arriscar, comodidade, conforme fomos crescendo!

 

Ficam sempre as SMS, os telefonemas, as fotografias, as cartas, os almoços, os encontros inevitáveis e principalmente o cheiro!

 

 

 

 

 

Beijo venenoso

 

 

 

Cicuta

 

 

 

 

 

Como eu entendo e adorei o Livro do Perfume  Foto: retirada da net


publicado por Cicuta às 14:32
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Maio de 2011

A melodia do desejo…

Este texto foi-me gentilmente cedido para publicar aqui no meio deste pequeno Diário de Venenos, acho que ele só vem enaltecer este meu humilde  blogue no qual, não tenho quaisquer pretensões de escritora, poeta, ou mesmo narradora de estórias. Esta é a diferença entre escrevinhar e escrever, eu escrevinho a Ana escreve!

 

Obrigada Ana pela colaboração

 

 

 

 

imagem:retirada da net

 

 

"Ela sentou-se na esplanada, naquele entardecer ameno. Os pensamentos invadiam-na como intrusos numa já ruidosa festa. Não os quis, estava cansada. Não queria pensar nem sentir, apenas estar. Pediu um martini nos copos largos e baixos em que a bebida, além do sabor, lhe trazia uma mais palpável sensação de glamour, e recostou-se a observar o entorno. As conversas, sussurradas, traziam-lhe à memória antigos filmes de espionagem; todos os sons estavam abafados, dispersos, difusos e apenas entendeu o porquê quando, límpido e destacado, o divino som de um piano lhe invadiu os sentidos… a pele arrepiou-se-lhe e assim permaneceu… Sentiu-se a deslizar no sentido daquele som, atraída por alguma misteriosa força a que não podia nem queria resistir.


Subiu as escadas estreitas a que a entreaberta porta junto à esplanada dava acesso. Não sabia para onde ia, apenas que tinha que ir. Rumou ao desconhecido, subindo com a firmeza segura de quem não tem qualquer dúvida. Pé ante pé chegou ao topo das escadas, e a um salão de altas e estreitas janelas e chão de madeira rangente. Ao centro um piano e ao piano um homem. Um homem normal, mas sublime na sua comunhão com o som. Um homem normal mas infinitamente belo pela emoção do seu sentir. O homem era homem e melodia; o corpo prolongava-se em som; a alma em exultação. Tocava de tronco nu, descalço, ligado ao divino por algum invisível fio…


Ela ficou estática, no pavor de quebrar aquela oração. A respiração ficou-lhe suspensa enquanto cristalizava o momento para toda a sua eternidade. Ele olhou-a sem surpresa, todo entrega. Olhou-a mais fundo do que jamais alguém a ousara olhar, enquando os dedos continuavam a percorrer, velozes, o palco da melodia. E então ela avançou. Nada a poderia parar. Sentou-se a seu lado, abraçando-o num aperto forte, desesperado. Inspirou do seu pescoço aquele odor puro e forte e sentiu-o tremer sob as suas carícias… a música num crescendo convicto a acompanhar a escalada da emoção e do reduto do prazer.


Ao sabor da melodia, a mão dela agarrou-lhe no sexo como se o segurasse inteiro: corpo, alma e coração… Balançou-o numa cadência ritmada que o levou à momentânea loucura, fazendo-o acreditar que se parasse morreria… E os dedos dele continuavam a amá-la com música… com som. E ela tremeu, também, com o prazer recebido do prazer que estava a dar, até chegarem por fim juntos à apoteose final, cerrada no prolongado arrepio de um momentâneo silêncio.


E quando ele, refeito e livre, a tomou finalmente nos braços e a invadiu por inteiro, o som do piano abandonado continuou a soprar-lhes a melodia do desejo…"

 

 

 

Ana Dias

 

 

 

 

Espero que tenham gostado tanto como eu.

 

Beijo envenenado

 

 

Cicuta


publicado por Cicuta às 19:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Maio de 2011

Lingerie para Sereias & não só......

Andava a procurar fotos de lingerie e links para encomendar online, quando me apareceu esta foto:

 

 

 

 

O título da foto é: Bras_That_Pinch! (não tem o nome do autor)

 

 

 

 

Até aqui nada de muito especial, era apenas mais uma foto com muita imaginação e super divertida, pelo menos no meu ponto de vista.

 

Mas, por curiosidade fui ver a página onde estava colocada para saber qual o contexto que poderia ter motivado o cruzamento de um soutien com um caranguejo....

 

Para meu grande espanto e agradável surpresa é um site de lingerie, super inovador, criado por uma Mulher, só podia!!

 

Deixo-vos aqui o dito cujo site:

 

 

 

http://www.laurasaura.com/foundation.php

 

A imaginativa Artista desta ideia é LAURA ANN JACOBS e pela parte que me toca está de parabéns, pois eu fico sempre perfeitamente e agradavelmente surpreendida, quando alguém consegue imaginar alguma coisa, gira, diferente, positiva, que nos faz sorrir e principalmente que não faz mal ao Mundo.....

 

Ela é uma Artista altamente inovadora, tem sapatos lindos, estranhos, mas fabulosos... É uma Mulher que vive num Mundo dela, digo eu, e tenta e consegue tirar a monotonia e o cinzento do Mundo em que vivemos....

 

A Cicuta, que como sabem adora lingerie, todas nós, desde espartilhos,  bustier e em vários materiais, seda, veludo, couro, renda, um sem fim de tentações para o tacto e visão....confesso que fiquei encantada com algumas das peças e a minha imaginação voou e divagou para locais bem altos ou bem baixos, isso depende do ponto de vista de cada um....

 

Estas pinças, por exemplo, uma de nós, sabe muito bem onde as iria aplicar... Não é meu querido?!

 

 

Beijo Doce

 

 

 

Cicuta

 

 

 

 

 

Esqueci-me de vos dizer que todas estas maravilhas são esculturas de vidro, sim vidro, embora alguns se pudessem fazer em materiais "usaveis", e ficariam lindos na mesma....

 


publicado por Cicuta às 13:11
link do post | comentar | favorito
|

*mais sobre mim

*pesquisar

 

*tradutor / tranlater

*posts recentes

* A noite

* Depois dos 50...

* A melodia do desejo…

* Lingerie para Sereias & n...

* Asfixia

* Oração das Mulheres Resol...

* Eternos

* O Primeiro Amor

* Voltar a trás...

* Sonhos?!

*arquivos

* Agosto 2013

* Maio 2011

* Abril 2011

* Agosto 2010

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2006

* Março 2006

* Fevereiro 2006

* Janeiro 2006

* Dezembro 2005

* Novembro 2005

* Outubro 2005

* Setembro 2005

* Agosto 2005

* Julho 2005

* Junho 2005

* Maio 2005

* Abril 2005

* Março 2005

* Fevereiro 2005

*tags

* todas as tags

*favoritos

* nem cornos, nem sacanas

*links

* Martini in the Morning

*Envenenados:


Contador Grátis

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.
blogs SAPO

*subscrever feeds