Sexta-feira, 17 de Junho de 2005

Amor Eterno!

imagem: retirada da net

 

 

 

Amor Eterno!

Ele adorava-me!

Fazia-me e servia-me a comida e comíamos sempre há luz das velas!

Adorava ser ele a dar-me banho e depois secar-me!

A minha paixão por ele era enorme, nunca estávamos longe um do outro e quando isso acontecia ele chegava a casa e perguntava-me sempre como tinha corrido o meu dia.

Eu contava tudo com pormenor e a seguir ele contava o dele.

Íamos para a cama ao mesmo tempo e era sempre eu que o acordava com um beijo na face!

Só não podíamos fazer amor pois a isso não estávamos “autorizados”. Mas eu adorava vê-lo despir e ele adorava a minha maneira de subir para a cama!

Líamos livros a meias e assistíamos a TV muito juntinhos, eu aproveitava sempre para me aconchegar nos seus braços e a adorava as ternuras e os beijos que ele me dava!

Dávamos longos passeios pelo jardim e viajávamos muito, embora ele sendo mais novo a nossa cumplicidade era muito grande!

Na piscina eu deitava-me ao sol a vê-lo nadar, como nado mal e tenho receio a grandes espaços com água nunca entrava!

Fazíamos pick-nicks no campo e ficávamos ambos perdidos a ver a lua e as estrelas.

Todos nos achavam o par ideal, alguns até achavam estranho sermos tão unidos e ainda por cima nunca discutíamos, vivíamos um para o outro e partilhávamos a mesma adoração pela natureza!

Um dia ele chegou a casa cansado, emagreceu, mas mesmo assim mantínhamos o nosso amor.

Uma noite deitámos-nos e dormimos muito juntos, como era hábito ele sempre punha a mão sobre as minhas costas enquanto dormíamos!

De manhã bem cedo fui acordá-lo com o beijo do costume, mas ele não ligou nenhuma!

Deitei-me em cima dele a desafia-lo e a falar-lhe ao ouvido e só depois de algum tempo senti o seu corpo frio.

Ele tinha morrido durante a noite, o meu amor morrera...

Em profundo desespero e dor eu soltei um miado alto e triste e chorei muito como nunca nenhuma gata alguma vez fizera!

Gatos não choram... Dizem eles, enganam-se!

Fiquei junto a ele até o virem buscar, segui o seu caixão, depois passava o tempo todo a dormir sobre a sua campa.

Com a chuva o frio um dia acordei e estava com ele!

Pegou-me nos braços e chorou enquanto me fazia mil e um carinhos!

Estávamos novamente juntos e mais ninguém nos separaria, eu estava feliz, assim solidificamos o nosso amor para da a eternidade. Ali tudo nos era permitido e nessa noite fizemos amor há luz da lua....


Cicuta


Et: Nem sempre é preciso o sexo para se amar alguém, o carinho a amizade a cumplicidade, esses sim são imprescindíveis!


publicado por Cicuta às 21:04
link do post | favorito
De cicutadoce a 22 de Junho de 2005 às 21:45
Guerreira tens razão mas no mundo dos sonhos nada é impossivel


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


*mais sobre mim


* ver perfil

* seguir perfil

. 5 seguidores

*pesquisar

 

*posts recentes

* A noite

* Depois dos 50...

* A melodia do desejo…

* Lingerie para Sereias & n...

* Asfixia

* Oração das Mulheres Resol...

* Eternos

* O Primeiro Amor

* Voltar a trás...

* Sonhos?!

*arquivos

* Agosto 2013

* Maio 2011

* Abril 2011

* Agosto 2010

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2006

* Março 2006

* Fevereiro 2006

* Janeiro 2006

* Dezembro 2005

* Novembro 2005

* Outubro 2005

* Setembro 2005

* Agosto 2005

* Julho 2005

* Junho 2005

* Maio 2005

* Abril 2005

* Março 2005

* Fevereiro 2005

*tags

* todas as tags

*favoritos

* nem cornos, nem sacanas

*links

SAPO Blogs

*subscrever feeds